Terça-feira, 30 de novembro de 2010

Santo André (Apóstolo), Ofício de Festa, 1ª do Saltério (Livro I), cor Vermelha

 

Hoje: Dia do Estatuto da Terra e Dia Mundial contra Pena de Morte

 

Santos: André (Apóstolo de Jesus, irmão de São Pedro), Arnaldo de Gemblours (abade), Cástulo e Euprépio (mártires), Constâncio de Roma (presbítero), Justina de Constantinopla (virgem, mártir), Maura de Constantinopla (virgem, mártir), Sapor de Beth-Nictor, Isaac de Beth-Seleucia e Companheiros (bispos, mártires), Trojano de Tréguier (bispo), Tugal de Tréguier (abade, bispo), André de Antioquia (agostiniano, bem-aventurado) , Guilherme de Paulo (abade, bem-aventurado), José Marchand (presbítero, mártir do Vietnan, bem-aventurado).

 

Antífona: Junto ao mar da Galiléia, viu o Senhor dois irmãos: Pedro e André, que pescavam. Ele os chamou: “Vinde comigo; eu vos farei, de hoje em diante, pescadores de homens” (Mt 4, 18-19)

 

Oração: Nós vos suplicamos, ó Deus onipotente, que o apóstolo Santo André, pregador do Evangelho e pastor da vossa Igreja, não cesse no céu de interceder por nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo

 

 

I Leitura: Romanos (Rm 10, 9-18)
 A fé vem da pregação e a pregação se faz pela palavra de Cristo

 

Irmãos, 9se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10E crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: "Todo aquele que nele crer não ficará confundido".

 

12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. 14Mas como invocá-lo, sem antes crer nele? E como crer, sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir, sem alguém que pregue? 15E como pregar, sem ser enviado para isso?

 

Assim é que está escrito: "Quão belos são os pés dos que anunciam o bem". 16Mas nem todos obedeceram à Boa Nova. Pois Isaias diz: "Senhor, quem acreditou em nossa pregação?" 17Logo, a fé vem da pregação e a pregação se faz pela palavra de Cristo. 18Então, eu pergunto: Será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo". Palavra do Senhor!

 

 

Comentando a I Leitura

A salvação é para todos e é fácil

 

Ninguém precisa subir ao céu para trazê-lo, pois Cristo veio à terra em forma humana. Nem ninguém precisa trazê-lo de volta dentre os mortos (mãos-pés), porque ele já foi ressuscitado. A salvação de Deus está disponível em Jesus Cristo.

 

A palavra está em tua boca (boca-ouvidos) e em teu coração (coração-olhos). Note-se como Paulo recorre às duas regiões componentes de atividade que contrastam com fazer (mãos-pés). A conclusão enfática é que ninguém que põe sua fé em Jesus será confundido ou logrado. Todos serão salvos da mesma maneira: judeus e também pagãos. O importante é reconhecer e declarar Jesus como Senhor, frase muito provavelmente tomada por empréstimo do culto da Igreja primitiva. [Comentário Bíblico, Vol. III,  ©Edições Loyola, 1999]

 

 

Salmo Responsorial: 18 (19A), 2-3.4-5 (R/.5a)
Seu som ressoa e se espalha em toda terra

 

2Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento a obra de suas mãos; 3o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia.

 

4Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; 5seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

 

 

Evangelho: Mateus (Mt 4, 18-22)
Iniciando uma missão com quatro colaboradores

 

Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galiléia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: "Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens". 20Eles, imediatamente deixaram as redes e o seguiram.

 

21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram. Palavra da Salvação!

 

Leituras paralelas: Mc 1, 16-20; Lc 5, 1-11; Jo 1, 35-42.

 

 

Comentando o Evangelho

“Eu farei de vós pescadores de homens”


Os primeiros discípulos encontram Jesus através da sua rotina diária de pesca, tendo como cenário o Mar da Galileia. A pesca era uma atividade econômica forte na economia de Israel naquela época. Pedro, André, Tiago e João são os primeiros discípulos e importantes colaboradores do Mestre. Eles deixaram para trás seus trabalhos e suas famílias para seguirem Jesus. A resposta imediata dos três sugere uma empolgação impressionante. O discipulado sugere a partilha da importante missão de Jesus. Ser discípulo de Jesus é ser pescadores de homens, imagem que se aplica à missão futura dos Apóstolos, a fim de reunir pessoas no Reino de Deus, uma expressão típica de Mateus. Em nosso tempo somos constantemente chamados a sermos discípulos de Jesus cuja missão permanente é de evangelizar pessoas em nosso meio. Como? Primeiro pelo seguimento da Palavra, na prática, e não no discurso, ou seja, evangelizar primeiro a si próprio. Depois, evangelizando o seu próximo através de uma vida pautada no amor e na justiça ao irmão. O desafio atual é muito mais picante, se comparado com aquele chamamento feito por Jesus na época da Galileia. A pratica mundana de cobiça ao dinheiro e aos bens matérias ofuscam a missão e a razão de ser do cristão de hoje. Fácil, certamente que não, mas quanto maior o desafio, maior será a vitória!  [Everaldo Souto Salvador, ofs]

 

 

Santo André

 

 

 

Santo André (do grego Andreas, “másculo”, “viril”), santo e mártir cristão, um dos doze Apóstolos de Jesus, nasceu em Betsaida, nas margens do Mar da Galiléia (ou Lago de Tiberíades). Era filho de Jonas de Betsaida (Mt 16,17), irmão menor de Pedro. Sendo judeu, certamente o seu nome não seria André, mas talvez um correlato em hebraico ou aramaico.

 

De acordo com o Evangelho segundo São João (1, 37-40), foi discípulo de São João Batista, e cedo se tornou um dos primeiros seguidores de Jesus (com Pedro, de quem era irmão, e Tiago)

 

Segundo Evangelho segundo São Marcos (1, 29), viveu em Cafarnaum, e foi um dos discípulos mais próximos do Mestre, mas os Atos dos Apóstolos apenas o referem uma vez (1, 13).

 

Eusébio de Cesareia cita Orígenes, dizendo que André pregou na Ásia Menor e na Cítia, na margem Norte do Mar Negro e ao longo do rio Volga - daí que se tenha tornado santo patrono da Romênia e da Rússia (o pavilhão naval russo inspira-se na sua cruz). A tradição fez também dele o primeiro bispo de Bizâncio, sendo por isso também o protetor do futuro Patriarca de Constantinopla.

 

André é o primeiro missionário" entre os Apóstolos: testifica-o João, que com ele estava no momento do chamado (hora décima). Logo após o encontro com Jesus, André dá testemunho junto ao irmão Simão: "Encontramos o Messias!" e leva-o a Jesus (Jo 1,41).

 

A lenda narra que foi crucificado em Patras, no Peloponeso (na então província romana da Acaia, correspondente à moderna Grécia), numa cruz dita Crux decussata (em forma de ×), a qual tomou o nome de Cruz de Santo André. De acordo com a tradição, as suas relíquias teriam sido trasladadas de Patras para Constantinopla, e daí, seguindo uma rebuscada lenda, para a cidade escocesa de Saint Andrews. Tornou-se então também o patrono nacional da Escócia, sendo a sua bandeira um decalque da Cruz de Santo André.

 

É festejado, tanto pela Igreja Católica como pelas Igrejas Orientais a 30 de Novembro. [Wikepédia]

 

 

Oração da Assembleia (Liturgia Diária)

·  Pela Igreja de Jesus, conduzida pelos apóstolos, digamos. Nós vos damos graças, nosso Deus.

·  Pelos missionários, apóstolos e mártires do passado e do presente, digamos.

·  Pelas pessoas chamadas por Deus à vida sacerdotal e religiosa, digamos.

·  Pelos governantes que se preocupam com o bem do povo sofredor, digamos.

·  Por este mês que estamos concluindo e pelo bem nele realizado, digamos.

·  (outras intenções)

 

Oração sobre as Oferendas:

Possam agradar-vos, ó Deus, estas oferendas que vos apresentamos na festa de santo André, a fim de que, sendo aceitas por vós, nos comuniquem a vossa vida. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Antífona da comunhão:

Disse André a seus irmãos: Encontramos o Messias, que é chamado o Cristo. E o conduziu a Jesus (Jo 1, 41-42)

 

Oração Depois da Comunhão:

Fortifique-nos, ó Deus, a comunhão no vosso sacramento, para que, abraçando a cruz de Cristo, a exemplo do apóstolo santo André, possamos viver com ele na glória. Por Cristo, nosso Senhor.

 

 

 

 

Como anda a formação litúrgica e musical entre nós?

 

Nas últimas décadas, pouco se tem feito no campo da formação litúrgico-musical do clero, dos religiosos e demais agentes de pastorais. É escassa a presença de formadores capacitados em música e liturgia nos institutos de filosofia e teologia e casas de formação de religiosos(as) e do clero diocesano. É mínima a carga horária das matérias “Liturgia” e “Música litúrgica” nas grades curriculares dos institutos e casas de formação.

 

Infelizmente, houve um descuido da parte de superiores(as) religiosos(as) e de pastores no investimento para este aspecto da formação. Em consequência, encontramo-nos diante de situações pastorais embaraçosas, como por exemplo, o inadequado exercício dos ministérios litúrgicos nas “missas show” transmitidas por alguns canais de televisão, além da divulgação de produções musicais de baixa qualidade e quase sempre não condizentes com a natureza da liturgia.

 

Este tipo de “teologia e espiritualidade parcializadas” é expresso e alimentado no canto e na música - quase sempre oriundos, de “comunidades” vinculadas a movimentos - qual avalanche invadem mentes e corações de pessoas, grupos e comunidades. Diante disso muitos perguntam: É celebração da fé ou diversão religiosa? Que modelo de Igreja eles (canto e música) levam a

vivenciar? Que tipo de compromisso cristão esse cantar “dominante” está motivando? Que cultura musical essa experiência está promovendo?

 

É fundamental o cultivo de uma crescente abertura para o diálogo, questionamentos e avaliação desta realidade, entre todos os interessados e implicados. [CNBB]

 

 

 

O tempo urge. Não temos o direito de ser insensatos e imprudentes. (Dom Helder Câmara)