Sexta-feira, 17 de junho de 2011

11ª. Semana do Tempo Comum, Ano Ímpar, 3ª do Saltério (Livro III),  cor Litúrgica Verde

 

 

Hoje: Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca e Semana do Imigrante.

 

Santos: Bessário (anacoreta, discípulo de Santo Antão e de São Macário de Cétia), Ismael, Manuel, Rainério, Adélia, Hervê (monge cego que era guiado por um lobo, da Bretanha), Maria a Miserável, Odo de Cambrai, Nicandro e Marciano (mártires, na Campânia), Antídio (Bispo de Besançon), Hipácio (abade, Calcedônia), Avito (Auvergne), Ranieri (Pisa).

 

Antífona: Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo, tende compaixão de mim e atendei-me; vós sois meu protetor, não me deixeis; não me abandoneis, ó Deus, meu salvador! (Sl 26, 7.9)

 

Oração: Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao nosso apelo e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

 

 

Leitura: II Coríntios (2Cor 11,1-11)
Humilhando-me a mim mesmo para vos exaltar

 

 

Irmãos: 1Oxalá pudésseis suportar um pouco de insensatez, da minha parte. Na verdade, vós me suportais. 2Sinto por vós um amor ciumento semelhante ao amor que Deus vos tem. Fui eu que vos desposei a um único esposo, apresentando-vos a Cristo como virgem pura. 3Porém, receio que, como Eva foi enganada pela esperteza da serpente, também vossos pensamentos se corrompam, afastando-se da simplicidade e pureza devidas a Cristo. 4De fato, se aparece alguém pregando um outro Jesus, que nós não pregamos, ou prometendo um outro Espírito, que não recebestes, ou anunciando um outro evangelho, que não acolhestes, vós o suportais de bom grado. 5No entanto, entendo que em nada sou inferior a esses 'super-apóstolos'! 6Mesmo que eu seja inábil na arte de falar, não o sou quanto à ciência: eu vo-lo tenho demonstrado em tudo e de todas as maneiras. 7Acaso cometi algum pecado, pelo fato de vos ter anunciado o evangelho de Deus gratuitamente, humilhando-me a mim mesmo para vos exaltar? 8Para vos servir, despojei outras igrejas, delas recebendo o meu sustento. 9E quando, estando entre vós, tive alguma necessidade, não fui pesado a ninguém, pois os irmãos vindos da Macedônia supriram as minhas necessidades. Em todas as circunstâncias, cuidei - e cuidarei ainda - de não ser pesado a vós. 10Tão certo como a verdade de Cristo está em mim, essa minha glória não me será arrebatada nas regiões da Acaia. 11E por quê? Será porque eu não vos amo? Deus o sabe! Palavra do Senhor!

 

 

Salmo: 33,2-3. 4-5. 6-7 (R. Cf. 18b)
O Senhor liberta os justos de todas as angústias

 

2Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. 3Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!
 
4Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! 5Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.
 
6Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! 7Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.
 

 

Evangelho: Mateus, (Mt 6, 19-23)
Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração

 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 19"Não junteis tesouros aqui na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e os ladrões assaltam e roubam. 20Ao contrário, juntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça e a ferrugem destroem, nem os ladrões assaltam e roubam. 21Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. 22O olho é a lâmpada do corpo. Se o teu olho é sadio, todo o teu corpo ficará iluminado. 23Se o teu olho está doente, todo o teu corpo ficará na escuridão. Ora, se a luz que existe em ti é escuridão, como será grande a escuridão". Palavra da Salvação!

 

Leitura paralela: Lc 11, 34-36; 12, 33-35

 

 

Comentando o Evangelho

Onde está o teu coração?

 

A opção que o discípulo fez pelo Reino de Deus revela-se no cotidiano de sua existência. Suas escolhas e preferências são um indicador seguro desta opção que norteia todo o seu agir. Desta forma, fecha-se a porta para a hipocrisia, pois o modo de agir do discípulo revelará onde ele colocou o seu coração. Se foi em Deus, o discípulo jamais absolutizará os tesouros terrenos, que podem enferrujar, ser destruídos ou roubados. O apego desmedido aos bens materiais, com os quais se busca segurança, a salvo de qualquer contratempo, não combina com a confiança na Providência divina. E ilusório contar com eles, por que não servem para consolidar a comunhão do discípulo com Deus. Pelo contrário, podem até se tornar um empecilho.

 

O discípulo sensato busca os tesouros celestes. Como se identificam esses tesouros? Não se trata de algo que está posto no céu, fora da nossa realidade. Tesouro celeste é tudo que contribui para aprofundar os laços entre Deus e o discípulo do Reino. Correspondem a experiências terrenas, mas que transcendem a história. A misericórdia, a solidariedade, a partilha, o perdão, a reconciliação, e atitudes afins, são os tesouros verdadeiros que o discípulo deve desejar. Ao valorizá-los, ele dá testemunho de onde está colocado o seu coração. Neste caso, estará seguramente posto em Deus, por estar voltado para o próximo. [Evangelho Nosso de Cada Dia, Pe. Jaldemir Vitório, ©Paulinas, 1997]

 

Oração da assembleia

Para que nossa vida seja sempre iluminada pelo evangelho e conduzida segundo os valores cristãos, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece.

Para que saibamos reconhecer nossos dons sem nos deixar inflar de orgulho e vaidade, rezemos.

Para que os bens materiais não assumam o lugar de Deus em nossa vida, rezemos.

Para que os missionários sejam firmes no anúncio do evangelho, rezemos.

Para que os doentes e desanimados tenham a confiança e as forças restabelecidas, rezemos.

(preces espontâneas da assembleia)

 

 

Oração sobre as Oferendas:

Ó Deus, que pelo pão e vinho alimentais a vida dos seres humanos e os renovais pelo sacramento, fazei que jamais falte este sustento ao nosso corpo e à nossa alma. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Antífona da comunhão:

Pai santo, guarda no teu nome os que me deste, para que sejam um como nós, diz o Senhor (Jo 17,11).

 

Oração Depois da Comunhão:

Ó Deus, esta comunhão na eucaristia prefigura a união dos fiéis em vosso amor; fazei que realize também a comunhão na vossa Igreja. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Para sua reflexão: O que se condena é transformar riquezas em ponto de apoio para a existência. Na verdade isso é um ponto de apoio para a fraqueza, pois Jesus condena a maldade da cobiça em sua raiz mais profunda: a idolatria material pelo deus dinheiro. Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará a um e amará a outro ou vice versa. Já a contraposição entre olho bom/olho mau (generosidade/mesquinhez) serve para por em evidência a integridade do discípulo: fixo apenas em Deus e na Palavra, o seu olhar ilumina toda a existência. A falta de luz espiritual é a cegueira pior do que a falta de visão física. O olho simples vê bem, ilumina toda a pessoa (o generoso é luminoso); o olho doente, mesquinho ou invejoso, deixa às escuras. Que o Senhor lhe dê a paz e a sabedoria!

 

 

São Romualdo Abade

 

 

 

Tinha 20 anos e levava uma vida dissipada e pecadora quando viu seu pai matar um parente em duelo. O choque que recebeu foi a ocasião da graça para convertê-lo. Depois de passar algum tempo na França, em contato com a espiritualidade da Abadia de Cluny, retornou à Itália e iniciou sua obra de fundação de mosteiros. Entre outros, fundou o de Campus Máldoli, berço da Ordem dos Camaldulenses, inaugurando uma nova forma de vida eremítica. Depois de ter sido monge na abadia de Ravena - abade muito celebre - estabeleceu uma colônia de eremitas no alto vale do rio Arno, sob a influência do monarquismo catalão. Uma particularidade na vida de São Romualdo foi o fato de ele, apesar de monge, interessar-se por todos os problemas do seu tempo. Por exemplo, as missões na Boêmia e na Polônia; as peregrinações à Terra Santa; a reforma do clero e outros pontos vitais para a Igreja. Foi um santo contemplativo e ao mesmo tempo, ativo. Seu corpo foi preservado da corrupção e se encontrava intacto quatro séculos depois de sua morte. [paulinas.org.br]

 

Caminhar conosco

Dom José Alberto Moura, CSS, Arcebispo Metropolitano de Montes Claros - MG

 

Moisés foi o grande interlocutor do povo hebreu com Deus. Apesar das ações divinas sempre em favor do povo, este não era fiel ao Senhor. O líder do encaminhamento dos judeus para a terra prometida acentuava a bondade e compaixão do Criador, que respondia com o perdão, a misericórdia e a benevolência, mesmo depois da apresentação dos mandamentos gravados nas tábuas da lei, que foram quebradas, como consequência da idolatria do povo. Se o Senhor não caminhasse com a multidão esta se descontrolaria, a ponto de não conseguir o objetivo da peregrinação pelo deserto rumo à libertação: “Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua” (Êxodo 34, 8-9).

 

A autossuficiência humana leva muitos ao desvario da conduta, colocando sua meta na conquista de seus ideais mesquinhos, com todas as consequências danosas para si e todos: injustiças, desrespeito à vida do e no planeta, bem como à dignidade da pessoa humana, da família, dos desconsiderados e indefesos na ordem social... Então se colocam o ter vantagens pessoais a qualquer custo e a política usada para interesses de elites com corrupção. Faz-se muito uso da ciência e do desenvolvimento econômico para benefício de minorias em detrimento dos demais. Há falta de ética e desrespeito aos ditames morais. O materialismo é imposto por determinados grupos de comando da coisa pública e da comunicação, a título de ser o Estado laico e da não consideração de valores inerentes à vida, ao sexo e a religião.

 

Se não houver a aceitação da caminhada de Deus com a humana na história, o ser humano se torna desumano e se deixa levar pela irracionalidade dos instintos com todas as consequências negativas. Felizmente temos imensas multidões com o dom da fé sobrenatural no Criador, que pensam e agem sob a aceitação da ternura e da bondade do Senhor. Recorrem a Ele sempre com gratidão, súplica confiante e oferta de si como correspondência à sua ação amorosa. Obedecem aos ditames da lei da bondade, inoculada no coração de cada ser humano pelo próprio Deus. Crêem no Filho de Deus a ponto de seguir sua pessoa, seus ensinamentos e as orientações de quem ele deixou para nos indicar a vida de união, os meios coadjuvantes e a meta a ser buscada, mesmo nos desafios da caminhada. A Igreja não é se não um instrumento apto e eficaz para congregar a todos como família de Deus e indicar, como verdadeira luz, o sentido da vida para todos. A força da leitura orante da palavra do Senhor coloca a pessoa na atitude de confiança semelhante à de Moisés diante de Deus. Mais ainda: a faz ter verdadeiro colóquio amoroso e de entrega confiante nas mãos do Senhor, a exemplo de Jesus em relação ao Pai.

 

Realizar o projeto de Deus em nossa vida é fazer a história qual uma colocação do cimento de seu amor na construção de nossa caminhada. Com Deus somos capazes de criar a nova terra prometida aqui no nosso chão, unindo-nos no amor divino e tornando-nos verdadeiramente humanos. Como Deus é um só na conjugação das três pessoas, também nós viveremos como sua imagem e semelhança na união do amor.

 

 

Para todos aqueles que têm o coração em Deus, a morte é um

dormir em seus braços. (Frei Prudente Neri)