Segunda, 14 de novembro de 2011

33ª Semana do Tempo Comum, Ano IMPAR, 1ª Semana do Saltério (Livro III) cor litúrgica verde

 

Hoje: Dia dos Bandeirantes e Dia Mundial do Diabetes

 

Santos: Alberico de Utrecht (monge, bispo), Clementino, Teodoro e Filomeno (mártires de Heracléia, na Trácia), Dubrício de Madley (bispo), Gregório do Sinai (mártir), Hipácio de Gangra (bispo, mártir), Jucundo de Bolonha (bispo), Lourenço de Dublin (agostiniano, bispo), Modano de Aberdeen (bispo), Montano de Lorena (eremita, bispo), Nicolau Tavelic e companheiros (mártires), Serapião de Algiers (mercedário, mártir), Serapião de Alexandria (mártir), Sidônio de Saint-Saëns (abade), Veneranda de Gaul (virgem, mártir), Venerando de Troyes (mártir), João Liccio (dominicano, bem-aventurado) , Maria de Jesus López de Rivas (virgem, bem-aventurada)

 

Antífona: Meus pensamentos são de paz e não de aflição, diz o Senhor. Vós me invocareis, e hei de escutar-vos, e vos trarei de vosso cativeiro, de onde estiverdes. (J. 29, 11.12.14)

 

Oração: Senhor nosso Deus, fazei que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração, pois só teremos felicidade completa servindo a vós, o criador de todas as coisas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

I Leitura: I Macabeus (1Mc 1.10-15;41-43;54-57;62-64)
Parte do povo adere aos costumes pagãos

 

Naqueles dias, 10brotou uma raiz iníqua, Antíoco Epífanes, filho do rei Antíoco. Estivera em Roma, como refém, e subiu ao trono no ano cento e trinta e sete da era dos gregos. 11Naqueles dias, apareceram em Israel pessoas ímpias, que seduziram a muitos, dizendo: "Vamos fazer uma aliança com as nações vizinhas, pois, desde que nos isolamos delas, muitas desgraças nos aconteceram". 12Estas palavras agradaram, 13e alguns do povo entusiasmaram-se e foram procurar o rei, que os autorizou a seguir os costumes pagãos. 14Edificaram em Jerusalém um ginásio, de acordo com as normas dos gentios. 15Aboliram o uso da circuncisão e renunciaram à aliança sagrada. Associaram-se com os pagãos e venderam-se para fazer o mal. 41Então o rei Antíoco publicou um decreto para todo o reino, ordenando que todos formassem um só povo, obrigando cada um a abandonar seus costumes particulares. 42Todos os pagãos acataram a ordem do rei 43e inclusive muitos israelitas adotaram sua religião, sacrificando aos ídolos e profanando o sábado.

 

54No dia quinze do mês de Casleu, no ano cento e quarenta e cinco, Antíoco fez erigir sobre o altar dos sacrifícios a Abominação da desolação. E pelas cidades circunvizinhas de Judá construíram altares. 55Queimavam incenso junto às portas das casas e nas ruas. 56Os livros da Lei, que lhes caíam nas mãos, eram atirados ao fogo, depois de rasgados. 57Em virtude do decreto real, era condenado à morte todo aquele em cuja casa fosse encontrado um livro da Aliança, assim como qualquer pessoa que continuasse a observar a Lei. 62Mas muitos israelitas resistiram e decidiram firmemente não comer alimentos impuros. 63Preferiram a morte a contaminar-se com aqueles alimentos. E, não querendo violar a aliança sagrada, esses foram trucidados. 64Uma cólera terrível se abateu sobre Israel. Palavra do Senhor!

 

Comentando a I Leitura

Uma cólera terrível se abateu sobre Israel

 

Uma das mais evidentes formas de luta do homem contra o homem é a que se trava em nome da cultura e da religião. Deus é trazido à baila a favor ou contra determinados movimentos ou reinvidicações. O que é certo é que ele está do lado dos que lutam e sofrem pela libertação do homem. Os judeus perseguidos, guiados pelos irmãos Macabeus, saíram a combater os perseguidores e a fazer valer os seus direitos. Mas quantos opressos no mundo não podem ainda sequer fazer ouvir sua voz, seus gritos de desespero e de dor! De que lado está o cristão? De que lado estamos nós? Com os que não ouvem esse grito, ou pior, tentam sufocá-lo, ou com aqueles que estão dispostos a arriscar posição e vida para ajudá-los a gritar mais forte e impedir qualquer forma de exploração do homem pelo homem? [MISSAL COTIDIANO, ©Paulus, 1997]

 

 

Salmo: 118(119), 58.61.134.150.155.158 (R/.cf.88)

Vivificai-me, ó Senhor, e guardarei vossa aliança!

 

Apodera-se de mim a indignação, vendo que os ímpios abandonam vossa lei.

 

Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, nem assim hei de esquecer a vossa lei.

 

Libertai-me da opressão e da calúnia, para que eu possa observar vossos preceitos!

 

Meus opressores se aproximam com maldade; como estão longe, ó Senhor, de vossa lei!

 

Como estão longe de salvar-se os pecadores, pois não procuram, ó Senhor, vossa vontade!

 

Quando vejo os renegados, sinto nojo, porque foram infiéis à vossa lei.

 

 

Evangelho: Lucas (Lc 18, 35-43)

O cego de Jericó

 

35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37Disseram-lhe que Jesus nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: "Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!" 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: "Filho de Davi, tem piedade de mim!" 40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41"O que queres que eu faça por ti?" O cego respondeu: "Senhor, eu quero enxergar de novo". 42Jesus disse: "Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou". 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus. Palavra da Salvação!

 

Leituras paralelas: Mt 20, 29-34; Mc 10, 45-52.

 

 

Comentário o Evangelho

Senhor, que eu veja!


Ao fazer a leitura do profeta Isaías, na sinagoga de Nazaré, Jesus identificou-se com o Messias, ungido pelo Espírito do Senhor, para "anunciar aos cegos a recuperação da vista". De certo modo, todo o seu ministério consistiu em ajudar a humanidade a superar a cegueira de que era vítima. Cegueira do egoísmo, que impede de reconhecer o semelhante como quem merece afeição. Cegueira da idolatria, que leva o ser humano a trocar Deus pela criatura e deixar-se tiranizar por ela. Cegueira do pecado, com suas mais diversas manifestações, cujo resultado é a desumanização da pessoa, reduzindo-a à mais terrível escravidão.


A súplica do cego de Jericó pode ser a de todo discípulo: "Senhor, que eu veja!" Sim, o discipulado exige a libertação de todo tipo de cegueira. Isto só pode ser obra de Jesus. É ele quem possibilita ao discípulo ter visão e discernimento para fazer as escolhas certas e optar pelos caminhos mais condizentes com as exigências do Reino.


Contudo, o motor de tudo isto é a fé. No caso do cego de Jericó, foi a fé que o moveu a implorar misericórdia junto a Jesus. E, também, pela fé o discípulo é levado a buscar libertação junto a ele. Quanto mais profunda ela for, tanto mais apurada será a visão do discípulo, ou seja, maior será sua capacidade de "ver" o que Deus deseja dele. [O EVANGELHO DO DIA. Jaldemir Vitório. ©Paulinas, 1998]

 

Oração da Assembleia (Liturgia Diária)

Para que a Igreja seja fiel anunciadora do reino de Deus e não abandone o amor, nós vos pedimos: Senhor, atendei nosso pedido.

Para que as famílias encontrem na fé e no diálogo o sustento nas dificuldades, nós vos pedimos.

Para que as vítimas da violência encontrem consolo em Deus e o apoio da comunidade, nós vos pedimos.

Para que os direitos das pessoas com deficiência visual sejam respeitados pela sociedade, nós vos pedimos.

Para que as instituições com finalidade social se mantenham sempre íntegras, nós vos pedimos.

(outras intenções)

 

Oração sobre as Oferendas:

Concedei, Senhor nosso Deus, que a oferenda colocada sob o vosso olhar nos alcance a graça de vos servir e a recompensa de uma eternidade feliz. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Antífona da comunhão:

Em verdade eu vos digo: o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e vos será concedido, diz o Senhor. (Mc 11, 23.24)

 

Oração Depois da Comunhão:

Tendo recebido em comunhão o Corpo e o Sangue do vosso Filho, concedei, ó Deus, possa esta Eucaristia que ele mandou celebrar em sua memória fazer-nos crescer em caridade. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Para Sua Reflexão:

Dois episódios em Jericó respondem de algum modo ao que vai sendo narrado. O cego que reconhece o Messias contrasta com a cegueira mental dos doze. O rico que se converte revela o que é possível para Deus. O cego, sem ver, já conhece o Filho de Davi; Zaqueu procura ver e chega a conhecer o Senhor. Sé é importante e significativa a cura que Jesus efetua (Is 35, 5-6), não o é menos no relato a confissão do cego em três tempos. Primeiro reconhece-o como Messias sucessor de Davi (Jr 33, 15; Ez 34, 23024; 37,24), depois chama-o de Senhor, finalmente dá glória a Deus e segue Jesus. É um itinerário para todos o que se convertem: podemos recordar que o batismo se chamou “iluminação”; estes a fé salva.  [Bíblia do Peregrino]

 

 

São José Pignatelli

 

De família napolitana, pertencia a nobreza mais antiga. Quando estava com 4 anos de idade sua mãe faleceu e ele passou a morar com sua irmã, a condessa de Acerra. Com 16 anos de idade decidiu entrar na Companhia de Jesus. Seu caráter, santidade, elegância e distinção, mesmo na humildade e na caridade e confiança plena em Deus, fez dele um dos santos mais representativos do século XVIII. São José Pignatalli foi um dos que mais contribuiu para a restauração da Companhia de Jesus Preso e expulso da Espanha juntamente com outros jesuítas em 1767, refugiou-se em Ferrara nos Estados Pontifícios, até que, em 1773, Clemente XIV extinguia a ordem. Anos difíceis, cheio de temores e perseguições. Porém a ordem dos Jesuítas fora preservada na Rússia e Pignatelli esperou pacientemente pelo retorno da ordem dos jesuítas em Nápoles assim como em todo o Ocidente: em Nápoles viu esse ideal acontecer em 1808, mas morreu antes da restauração definitiva no mundo, realizada pelo Papa Pio VII em 1814.

Oração

 

Deus, nosso Pai, dai-nos humildade para que possamos experimentar o dom de perdoar a quem nos ofendeu, a quem nos machucou e feriu por dentro, pois assim alcançaremos a remissão para nossos pecados. Ensinai-nos a perdoar, pois o perdão é a medicina que nos sara por dentro e nos previne contra atrozes sofrimentos. Perdoar é o refrigério que aplaca a ardência de mágoas e desejos de vingança. Perdoar o outro é alcançar de Deus o perdão de nossos pecados. Lembremo-nos da parábola do servo cruel (Mt 18,23ss), quando o Senhor, cheio de compaixão, perdoou toda a dívida do servo, deixando-o ir em paz. Mas este, esquecido de que tinha sido perdoado, meteu na prisão o amigo que lhe devia apenas alguns vinténs: "Servo mau, eu te perdoei toda a dívida porque me suplicaste. Não devias também tu compadecer-te de teu amigo, como eu tive piedade de ti?" Ensinai-nos a ultrapassar as coisas envelhecidas, as ideias preconceituosas, os condicionamentos que nos amarram, as tiranias que nos oprimem. Busquemos a verdade que nos liberta e tirai de nossos olhos as traves que nos cegam.

 

 

Da intolerância à acolhida

Dom Redovino Rizzardo, cs, Bispo de Dourados - MS

 

No dia 10 de outubro, a imprensa informou que Juan Pablo Pino, jogador do Al Nasr, na Arábia Saudita, foi preso por exibir uma tatuagem de cunho religioso. O incidente ocorreu quando o atleta passeava com a esposa num shopping de Riad, capital do país. Com uma camiseta sem mangas e a imagem de Jesus à mostra, acabou revoltando as pessoas que estavam no local. A confusão chamou a atenção da polícia, e o rapaz foi preso.

 

No dia 11, em Roma, o cardeal Leonardo Sandri demonstrou seu pesar pelo massacre de um grupo de 26 cristãos ortodoxos ocorrido no domingo anterior, no Egito: «Estes irmãos ortodoxos, depois de sofrerem o incêndio de sua igreja, quiseram expressar, como quaisquer outros cidadãos, seu desejo de liberdade religiosa e de respeito a seus direitos. Infelizmente, nesta manifestação, encontraram o cálice amargo do sacrifício e da morte. Para todos, é um fato desolador, triste e angustiante. Solidarizamo-nos com a Igreja ortodoxa e com os familiares das vítimas de uma violência sem sentido».

 

No dia 14, os bispos da Igreja Católica do Canadá se posicionaram sobre a condenação à morte do pastor evangélico Youssef Nadarkhani, preso no Irã por ter deixado o Islã e abraçado o Cristianismo. Em carta às autoridades políticas e judiciárias daquele país, Dom Brendan O’Brien convidou-as a respeitar a liberdade religiosa: «Pedimos que o pastor Nadarkhani, assim como todas as demais pessoas que vivem uma situação similar em seu país, sejam tratadas de acordo com o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos: “Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos”».

 

Por fim, no dia 28, em Perth, na Austrália, durante uma reunião dos 16 países que integram a Comunidade Britânica, foram revistas algumas das leis que regem a sucessão real no Reino Unido há 300 anos. Quem explicou a razão das mudanças foi o primeiro-ministro David Cameron: «A ideia de que o filho mais novo deva ser rei no lugar da irmã mais velha pelo simples fato de ser homem, ou de que um futuro monarca possa casar com uma pessoa de qualquer religião, menos a católica, é uma forma de pensar que está em desacordo com os países modernos que nos tornamos». Na verdade, os católicos continuam proibidos de assumir o trono inglês, pela interferência entre o governo civil e a Igreja Anglicana existente no país.

 

No Brasil, à primeira vista, parece que tudo seja diferente e tranquilo. De acordo com uma pesquisa realizada em 23 países pela Empresa Ipsos, ele é o terceiro país do mundo em que mais se acredita em Deus. Sobre 18.829 entrevistados, 51% creem numa entidade divina. Os que não acreditam são 18%, e os que não têm certeza, 17%.

 

Crer em Deus, porém, não significa que os brasileiros acolham pacificamente a doutrina pregada pelas denominações religiosas. Assim, por exemplo, somente 32% deles acreditam numa vida após a morte, enquanto 12% optam pela reencarnação.

 

Entre os pesquisados, um total de 18% afirmam que não acreditam em nenhum ser supremo. No topo da lista dos descrentes está a França; a Suécia vem em segundo lugar e a Bélgica em terceiro. No Brasil, de acordo com estudo publicado a 23 de agosto de 2011 pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas, de 2003 a 2009, o grupo dos “sem religião” (ateus e agnósticos) passou de 5,1% para 6,7.

 

Em 2012, a Igreja Católica celebrará o 50º aniversário da abertura do Concílio Vaticano II. Se as religiões quiserem voltar a ocupar o lugar que lhes cabe na sociedade, não podem esquecer as palavras pronunciadas pelo Papa João XXIII no dia 11 de outubro de 1962, na abertura dos trabalhos conciliares: «A Igreja sempre se opôs aos erros, condenando-os, às vezes, com a máxima severidade. Em nossos dias, porém, ela prefere recorrer mais ao remédio da misericórdia do que ao da severidade. Ela julga satisfazer melhor às necessidades atuais mostrando a validade da fé do que condenando os erros. Ela quer ser benigna, paciente e cheia de misericórdia para com todos». [CNBB]

 

Dia Mundial do Diabetes: Hora de se envolver

Dr. Walter Minicucci, coordenador da Campanha do Dia Mundial do Diabetes

 

Estamos, mais uma vez, convidando o público, imprensa, organizações, associações e o Governo para se envolverem nas atividades do Dia Mundial do Diabetes. É um momento especial para mobilizar o mundo inteiro em torno de uma causa importante. Assim como tem sido feito desde 2005, a Sociedade Brasileira de Diabetes lança sua campanha 2011, em conjunto com a International Diabetes Federation. Duas mensagens centrais foram escolhidas pelo público – “Diabetes não discrimina” e “Diabetes mata 1 pessoa a cada 8 segundos”. A SBD tem procurado escutar o público e assim desenvolver uma campanha que seja abraçada pela população. A escolha dos temas foi feita através de votação no site da SBD – www.diabetes.org.br – seguindo essa linha de pensamento. A escolha foi da população. Também dentro dessa filosofia queremos intensificar o trabalho junto às redes sociais, que iniciou em 2010. Além do site do Dia Mundial do Diabetes, foram criados o Twitter – seguindo o modelo internacional - @wdd_brasil, e uma conta no Facebook www.facebook.com/diamundialdodiabetes. Atualmente tanto no Facebook quanto no Twitter temos mais de 1000 “amigos” e seguidores, cada um. Hora de aumentarmos esses números e para isso contamos com vocês. Participe, compartilhe suas informações conosco, com seus amigos, com sua comunidade. Mande sua mensagem, seu vídeo, sua foto com o círculo azul para fazer parte da galeria de imagens do Dia Mundial do Diabetes, que é compartilhado com o mundo inteiro. Precisamos estar juntos nessa luta e só com o apoio da população, conseguiremos isso! [http://www.diamundialdodiabetes.org.br]

 

Muitas pessoas perdem as pequenas alegrias enquanto aguardam a grande felicidade. (Pearl S. Buck)