Quarta-feira, 28 de abril de 2010

Quarta Semana  da Páscoa e 4ª do Saltério (Livro II),  cor Litúrgica Branca

 

 

Hoje: Dia da Educação, Dia Nacional da Caatinga, Dia do Cartão Postal e Dia da Sogra.

 

Santos: Paulo da Cruz, Vital e Valéria (mártires), Polião (mártir), Teodora e Dídimo (mártires), Cronano de Roscrea (abade), Pânfilo de Sulmona (bispo), Cirilo de Turov (bispo), Luquésio ( ou Lucius, beato franciscano, confessor), Luís Maria de Montfort, Pedro Maria Chanel (mártir)

 

Antífona: Senhor, eu vos louvarei entre os povos, anunciarei vosso nome aos meus irmãos, aleluia! (Sl 17,50; 21,23)

 

Oração: Ó Deus, vida dos que crêem em vós, glória dos humildes e felicidade dos justos, atendei com bondade às nossas preces e saciai sempre com vossa plenitude os que anseiam pelas riquezas que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo.

 

 

I Leitura: Atos (At 12, 24-13,5a)

O esforço missionário de Paulo

 

Naqueles dias, 24a palavra do Senhor crescia e se espalhava cada vez mais. 25Barnabé e Saulo, tendo concluído seu ministério, voltaram de Jerusalém, trazendo consigo João, chamado Marcos. 13,1Na igreja de Antioquia, havia profetas e doutores. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado junto com Herodes, e Saulo. 2Um dia, enquanto celebravam a liturgia, em honra do Senhor, e jejuavam, o Espírito Santo disse: "Separai para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei".

 

3Então eles jejuaram e rezaram, impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e deixaram-nos partir. 4Enviados pelo Espírito Santo, Barnabé e Saulo desceram a Selêucia e daí navegaram para Chipre. 5aQuando chegaram a Salamina, começaram a anunciar a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus. Eles tinham João como ajudante. Palavra do Senhor!

 

 

Comentando a Leitura

Separai para mim Barnabé e Saulo 

 

A difusão e “crescimento da palavra de Deus” não se deve só à iniciativa isolada de um indivíduo. Com Paulo e Barnabé é toda uma comunidade (Antioquia) que, obediente à inspiração do Espírito, se organiza e toma a iniciativa de uma evangelização sistemática do mundo pagão. A missão dos dois “enviados especiais” é sinal, por um lado, da extraordinária vitalidade religiosa da comum idade e, por outro lado, da exata tomada de vitalidade religiosa da comunidade e, por outro lado, da exata tomada de consciência da destinação universal do evangelho, que o cristianismo primitivo sente como tarefa sua.

 

É a exata e maravilhosa verificação da predição de Jesus. Como o grãozinho de mostarda, como o fermento na massa, como a semente na terra, “a palavra de Deus crescia e se difundia”. Nesse crescimento e nessa difusão colaboram hoje não apenas Paulo e Barnabé (= os missionários e teólogos), mas todos aqueles que, em qualquer setor, se põe a serviço da palavra: pais, educadores, catequistas, religiosos... [Extraído do MISSAL COTIDIANO  ©Paulus, 1997]

 

 

Salmo: 66 (67), 2-3.5.6 e 8 (R/. 4)

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,

que todas as nações vos glorifiquem

 

Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, e sua face resplandeça sobre nós! Que na terra se conheça o seu caminho e a sua salvação por entre os povos.

 

Exulte de alegria a terra inteira, pois julgais o universo com justiça; os povos governais com retidão, e guiais, em toda aterra, as nações.

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem! Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, e o respeitem os confins de toda a terra!  

 

 

Evangelho: João (Jo 12, 44-50)

Eu vim ao mundo como luz

 

Naquele tempo, 44Jesus exclamou em alta voz: "Quem crê em mim, não é em mim que crê, mas naquele que me enviou. 45Quem me vê, vê aquele que me enviou. 46Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. 47Se alguém ouvir as minhas palavras e não as observar, eu não o julgo, porque eu não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. 48Quem me rejeita e não aceita as minhas palavras já tem o seu juiz: a palavra que eu falei o julgará no último dia. 49Porque eu não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele é quem me ordenou o que eu devia dizer e falar. 50E eu sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, o que eu digo, eu o digo conforme o Pai me falou". Palavra da Salvação!

 

 

Comentário o Evangelho

Jesus, luz do mundo

 

A presença de Jesus no mundo tem um objetivo bem preciso: ser luz para a humanidade mergulhada nas trevas do pecado. Portanto, presença de salvação! A missão de Jesus insere-se na longa história de relacionamento do ser humano com Deus – da criatura com o seu Criador –, história pontilhada de infidelidade e insensatez por parte da criatura, e de fidelidade e esperança de reconciliação, por parte do Criador. A correta compreensão da identidade de Jesus exige situá-lo no contexto das iniciativas salvíficas de Deus.


Assim, torna-se compreensível por que a pregação de Jesus faz constantes referências ao Pai. Crer no Filho leva necessariamente a crer no Pai. A credibilidade de um enviado está em estreita relação com a credibilidade de quem o enviou. Foi por esta razão que Jesus afirmou: “As coisas que digo a vocês, eu as digo como o Pai disse a mim”. E mais: quem o rejeita, na qualidade de enviado, será julgado por quem o enviou – o Pai –, já que sua missão consiste em salvar e não em condenar.


O discípulo prudente deixa-se iluminar pelo Mestre, por saber-se iluminado por Deus. Caminhando como discípulo da luz, estará em condições de desmascarar as artimanhas do príncipe das trevas que insistem em fazê-lo desviar-se do caminho para o Pai.


Quem, pelo contrário, rejeita a luz oferecida por Jesus, torna-se inimigo de Deus, pois se recusa a aceitar sua proposta de salvação. E caminhará para o julgamento! [O EVANGELHO NOSSO DE CADA DIA, Ano A, ©Paulinas, 1997]

 

 

São Pedro Chanel

 

 

 

Em 1824, ingressou no seminário de Bourg e em 1827 foi ordenado sacerdote. Foi vigário de Amberieu e de Gex. Entrou, depois, para a Sociedade de Maria, sob a guia do Pe. Colin. Em 1837 partiu em companhia de um confrade leigo para Futuna, uma pequena ilha no Oceano Pacífico, no arquipélago de Tonga. Sua pregação logo produziu frutos abundantes entre a geração jovem da ilha. Mas logo vieram a reação e a oposição dos líderes mais antigos, segundo eles ciosos de suas tradições e costumes, ameaçados pelo "sacerdote branco". Foi avisado pelos amigos do risco que corria e para que deixasse a ilha, São Pedro M. Chanel ignorou o aviso e decidiu permanecer e continuar a pregação. Foi morto a golpes de "tacape" no dia 28 de abril de 1841. Seu sacrifício não foi em vão. A semente de sua pregação germinou e todos os habitantes acolheram o cristianismo.

 

 

Para sua reflexão: Jesus põe em paralelo crer e ver, sua pessoa e a do Pai. Ele é o mediador único, revelador do Pai. É a luz do mundo que se recebe pela fé. Na sua primeira vinda Jesus não veio para julgar, mas para salvar. Chegará o dia final em que a mensagem presente de Jesus, sua oferta e exigência, se voltado contra quem as rejeitou. Dar vida eterna é a finalidade da mensagem (Bíblia do Peregrino, Paulus 2002)

 

 

A palavra Rosário significa "Coroa de Rosas".

 

Todas as vezes que dizemos uma Ave-Maria é como se déssemos a Nossa Senhora uma linda rosa; com cada Rosário completo Lhe damos uma coroa de rosas. O Santo Rosário é considerado uma oração completa, porque traz em síntese toda a história da nossa salvação. Em todas as aparições a Mãe Celeste nos convidou a recitar o Rosário como arma potente contra o mal, para nos levar à verdadeira paz.

 

 

Se você quer um ano de prosperidade, cultive trigo. Se você quer dez de prosperidade, cultive árvores. Se você quer cem anos de prosperidade, cultive pessoas. (Provérbio Chinês)