Quarta-feira, 27 de outubro de 2010

30º do Tempo Comum (Ano “C”), 2ª Semana do Saltério (Livro III), cor Litúrgica Verde

 

 

Hoje: Dida Mundial de Oração pela Paz

 

Santos: Vicente de Ávila, Odrano, Frumêncio, Sabina, Cristália, Capitolina, Erotildes, Abraão de Manufe, Gaudioso

 

Antífona: Exulte o coração dos que buscam a Deus. Sim, buscai o Senhor e sua força, procurai sem cessar a sua face. (Sl 104, 3-4)

 

Oração: Deus eterno e todo-poderoso, aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade e dai-nos amar o que ordenais para conseguirmos o que prometeis. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

 

 

I Leitura: Efésios (Ef 6, 1-9)
Honra teu pai e tua mãe

 

1FiIhos, obedecei aos vossos pais, no Senhor, pois isto é que é justo. 2"Honra teu pai e tua mãe" - é o primeiro mandamento - que vem acompanhado de uma promessa: 3"A fim de que tenhas felicidade e longa vida sobre a terra". 4Vós, pais, não revolteis os vossos filhos contra vós, mas, para educá-los, recorrei à disciplina e aos conselhos que vêm do Senhor.

 

5Escravos, obedecei aos vossos senhores deste mundo com respeito e tremor, de coração sincero, como. a Cristo, 6não para servir aos olhos, como quem busca agradar aos homens, mas como escravos de Cristo, que se apressam em fazer a vontade de Deus. 7Servi de boa vontade, como se estivésseis servindo ao Senhor, e não a homens. 8Vós o sabeis: o bem que cada um tiver feito, seja ele escravo ou livre, tornará a recebê-lo do Senhor. 9E vós, senhores, fazei o mesmo para com os escravos. Deixai de lado a ameaça; vós sabeis que o Senhor deles e vosso está nos céus e diante dele não há acepção de pessoas.  Palavra do Senhor!

 

 

 

Comentando a I Leitura

Não sirvais como quem busca agradar

aos homens, mas como escravos de Cristo

 

Paulo não trata o tema  com a fácil demagogia do tribuno, mas nem por isso é menos revolucionário. Não rebaixa o panorama num absurdo igualitarismo; respeita os relevos, porém encara tudo no clima de relações claramente bilaterais, próprio de comunidade. As comunicações aqui são feitas em duplo sentido, nunca em sentido único. A diversidade e subordinação das tarefas não cedem à tentação do verticalismo autoritário. Se Deus não for colocado deveras no primeiro lugar; nossas relações educativas e de trabalho se reduzirão a diálogo de surdos. Faz-se às vezes muito estardalhaço com uma brilhante terminologia, mas por baixo as linhas correm paralelas, ou cai uma sobre a outra. Se nossos olhares não se encontrarem no Senhor de todos, será difícil ter olhos limpos para ver o irmão. [Missal Cotidiano, Paulus 1997]

 

 

Salmo: 144 (145), 10-11.12-13ab.13cd-14 (R/.13c)  
O Senhor cumpre sempre suas promessas!

 

10Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! 11Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

 

12Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. 13aO vosso reino é um reino para sempre, 13bvosso poder, de geração em geração.

 

13cO Senhor é amor fiel em sua palavra, 13dé santidade em toda obra que ele faz. 14Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou.

 

 

Evangelho: Lucas (Lc 13, 22-30)
Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita

 

Naquele tempo, 22Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. 23Alguém lhe perguntou: "Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?" Jesus respondeu: 24"Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão".

 

25Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós do lado de fora, começareis a bater, dizendo: 'Senhor, abre-nos a porta!' Ele responderá: 'Não sei de onde sois'. 26Então começareis a dizer: 'Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!'. 27Ele, porém, responderá: ´Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim todos vós que praticais a injustiça!´ 28Ali haverá choro e ranger de dentes quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas, no reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora. 29Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no reino de Deus. 30E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos.” Palavra da Salvação!

 

Leituras paralelas: Mt 7, 13-14.22-23; 8, 11-12; 25, 10-12

 

 

Comentando o Evangelho

A falsa segurança

 

Jesus recusa-se a entrar na discussão casuística sobre quem se salvará, por considerá-la inútil. Importante para ele era empenhar-se, com sinceridade, por viver uma vida agradável a Deus, e assim, ser acolhido por ele, no final da caminhada terrena.


As palavras do Mestre são uma denúncia contra aqueles que se iludem pensando ter garantido uma vaga no céu, quando, de fato, estão vagando longe da salvação. “Comemos e bebemos na tua presença, e tu ensinaste nas nossas praças” dizem os que se iludem pensando que, no Reino de Deus, tem valor evocar determinadas procedências étnicas, práticas religiosas ou formação cultural como privilégios para se ingressar nele.


É a falsa segurança dos judeus, mormente, dos fariseus. Mas pode ser também a falsa segurança da comunidade cristã. Sem a prática da justiça e da caridade, sem um amor entranhado ao semelhante, de nada valerá evocar, diante de Deus, a condição de cristão para se ingressar no Reino. Se nele existem privilegiados, estes são os pobres, os marginalizados, os oprimidos, os desclassificados. Ou seja, os que estão reduzidos a uma condição tão deplorável, a ponto de não conseguirem voltar-se para Deus, a fim de exigir dele a salvação. Quiçá, no seu entender, a salvação esteja fora de seus horizontes. Para que preocupar-se com ela?


Quem se considera privilegiado, não procurando vivenciar o amor, será expulso do Reino; ao passo que os últimos serão acolhidos pelo Senhor.
[O EVANGELHO NOSSO DE CADA DIA, Ano C,  ©Paulinas, 1996]

 

Para sua reflexão: A pequenez do reino de Deus suscita a pergunta sobre o número dos que se salvam. Soa na pergunta a concepção clássica do resto, que se salva e assegura a continuidade do povo. Aqui se trataria do resto que passará à prova e definitiva era, que entrará no reino de Deus. É importante advertir que a pergunta se faz “a caminho de Jerusalém”. A resposta de Jesus é intencionalmente ambígua: salvam-se poucos e muitos (se lemos a parábola até o v. 30, ou seja, até a mudança de interlocutor). A pergunta pode ser colocada em termos étnicos: salvar-se-ão todos os judeus, todo Israel? A profecia de Daniel parece ambígua: “teu povo... se salvará, todos os inscritos no livro. Muitos dos que dormem no pó despertarão: uns... outros” (Dn 12, 1-2). (Bíblia do Peregrino)

 

São Frumêncio, bispo e confessor

Ainda adolescente, junto a seu irmão Edésio e o filósofo Merópio, seu preceptor, numa viagem às ìndias. Um grupo de etíopes assaltou a embarcação em que vinham, matando a todos os passageiros, menos os dois jovens irmãos. Conduziram-nos escravos para a corte do rei em Aksum, no Egito, onde, pelos dotes de inteligência, Flumêncio ocupou o cargo de secretário do rei e Edésio, o de copeiro da Corte. Após a morte do rei, o poder foi exercido pela rainha-mãe. Fulgêncio era o preceptor do filho da rainha, que um dia seria rei. Com essa familiar intimidade, conseguiu licença para retornarem à pátria: Edésio para sua terra (Tiro) e Frumêncio para Alexandria encontra-se com são Atanásio (que viria ser padroeiro dessa cidade) para pedir que enviasse um bispo para a Etiópia, São Atanásio conhecendo as virtudes, cultura, inteligência de Frumêncio, sagrou-o bispo e lhe deu jurisdição sobre toda a Etiópia no ano 350. Retornou ao castelo da Rainha e foi recebido com o título de Abba Salama, ou seja, pai, portador da paz. Foi instrumento de conversão da rainha e de seu filho e de uma numerosa multidão. Empenhou-se na evangelização da Etiópia, sendo considerado o grande apóstolo daquele grande império.

 

A paz é fruto da justiça e exige não só a cessação de hostilidades, mas a cura

das fendas que sangram nos corações. (Dom Luciano M. de Almeida)