Quarta-feira, 2 de março de 2011

Oitava Semana do Tempo Comum, Ano “A”, 4ª Semana do Saltério, Livro III, cor, Litúrgica Verde

 

Hoje: Dia da Luta Contra a Censura no Brasil, Dia Nacional do Turismo, Dia Mundial de Oração pela Unidade e a Paz, Dia Mundial de Orações da Mulher

 

Santos: André e Apônio (mártires), Austreberta de Pavilly (abadessa), Baldegundes (abadessa de Sainte-Croix, Poitiers), Desiderato de Clermont (bispo), Erlufo de Werden (bispo, mártir), Guilherme de Maleval (eremita), Protádio de Besançon (bispo), Sálvio de Albelda (abade), Silvano de Terracina (bispo), Sotéria de Roma (virgem, mártir), Zótico, Irineu, Jacinto, Amâncio e Companheiros (um grupo de dez soldados, mártires de Roma), Alexandre de Lugo (dominicano, mártir, bem-aventurado), Luís Stepinac (cardeal, mártir, bem-aventurado), Clara de Agolanti (viúva, bem-aventurada), Eusébio de Murano (eremita, bem-aventurado), Hugo de Fosse (monge, bem-aventurado), Pagano da Sicília (monge, bem-aventurado).

 

Antífona: O Senhor se tornou o meu apoio, libertou-me da angústia e me salvou porque me ama. (Sl 17,19-20)

 

Oração: Fazei, ó Deus, que os acontecimentos deste mundo decorram na paz que desejais e vossa igreja vos possa servir alegre e tranquila. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

I Leitura: Eclesiástico (Eclo 36,1-2a. 5-6. 13-19)

Conduzi-nos no caminho da justiça

 

1Tende piedade de nós, Senhor, Deus do mundo inteiro, e olhai! Mostrai-nos a luz do vosso amor. 2aInfundi o vosso temor em todos os povos que não vos procuram, para que saibam que não há outro Deus senão vós. 5Que eles vos reconheçam, como nós vos reconhecemos, que não há Deus além de vós, Senhor. 6Fazei novos milagres, renovai os prodígios. 13Reuni as tribos todas de Jacó, e dai-lhes a herança como no tempo antigo. 14Tende piedade do povo chamado pelo vosso nome, e de Israel, a quem tratastes como primogênito. 15Compadecei-vos de vossa santa cidade, de Jerusalém, lugar de vossa morada. 16Enchei Sião de vossa majestade, e de vossa glória o templo. 17Dai testemunho daqueles que, desde o início, são vossas criaturas, realizai o que os profetas em vosso nome disseram. 18Dai a recompensa àqueles que esperam em vós, mostrai que os vossos profetas tinham razão. Escutai, Senhor, a oração dos vossos servos, 19pela benevolência que tendes para com vosso povo, conduzi-nos no caminho da justiça, e que o mundo inteiro reconheça que vós sois o Senhor, o Deus de todos os tempos. Palavra do Senhor!

 

Comentando a I Leitura

Saibam todos os povos que não há outro Deus senão vós

 

Esplêndida invocação, que hoje denominaríamos “ecumênica”, para que Deus perdoe e renove Israel e apareça a todas as nações como o “senhor de tudo”, o “Deus dos séculos”. Mas, quais são hoje os “sinais” e os “prodígios” que havemos de invocar de Deus, para que se cumpram “as promessas feitas em seu nome” e sejam os seus profetas “demonstrados verazes?” Milagres na natureza e no cosmo, ou uma renovação de vossa vida em profundidade, para que do povo de Deus desapareçam as “nodoas” e as “rugas?” Para a união dos cristãos (e com maior razão para um diálogo frutuoso com todos os homens) o Concílio Vaticano II pede a toda a Igreja maior fidelidade à sua vocação (testemunhada por constante renovação), conversão interior à santidade de vida e oração. [Missal Cotidiano, Paulus]

 

 

Salmo: Sl 78(79),8. 9. 11. 13 (R. Eclo 36,1b)

Tende compaixão e olhai por nós, Senhor!

 

8Não lembreis as nossas culpas do passado, mas venha logo sobre nós vossa bondade, pois estamos humilhados em extremo.

 

9Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

 

11Até vós chegue o gemido dos cativos: libertai com vosso braço poderoso os que foram condenados a morrer!

 

13Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, celebraremos vosso nome para sempre, de geração em geração vos louvaremos.

 

 

Evangelho: Marcos (Mc 10,32-45)

    Terceiro anúncio da Paixão

Naquele tempo: 32Os discípulos estavam a caminho subindo para Jerusalém. Jesus ia na frente. Os discípulos estavam espantados, e aqueles que iam atrás estavam com medo. Jesus chamou de novo os Doze à parte e começou a dizer-lhes o que estava para acontecer com ele: 33'Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem vai ser entregue aos sumos sacerdotes e aos doutores da Lei. Eles o condenarão à morte e o entregarão aos pagãos. 34Vão zombar dele, cuspir nele, vão torturá-lo e matá-lo. E depois de três dias ele ressuscitará.'

 

35Tiago e João, filhos de Zebedeu, foram a Jesus e lhe disseram: 'Mestre, queremos que faças por nós o que vamos pedir.' 36Ele perguntou: 'O que quereis que eu vos faça?' 37Eles responderam: 'Deixa-nos sentar um à tua direita e outro à tua esquerda, quando estiveres na tua glória!' 38Jesus então lhes disse: 'Vós não sabeis o que pedis. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber? Podeis ser batizados com o batismo com que vou ser batizado?' 39Eles responderam: 'Podemos.' E ele lhes disse: 'Vós bebereis o cálice que eu devo beber, e sereis batizados com o batismo com que eu devo ser batizado. 40Mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. É para aqueles a quem foi reservado'.

 

41Quando os outros dez discípulos ouviram isso, indignaram-se com Tiago e João. 42Jesus os chamou e disse: 'Vós sabeis que os chefes das nações as oprimem e os grandes as tiranizam. 43Mas, entre vós, não deve ser assim: quem quiser ser grande, seja vosso servo; 44e quem quiser ser o primeiro, seja o escravo de todos. 45Porque o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate para muitos.' Palavra da Salvação!

 

Leituras paralelas: Mt 20,17-19; Lc 18,31-34

 

Comentando o Evangelho

Entre vós não seja assim!

 

A formação dos discípulos exigiu de Jesus estar muito atento ao que se passava no intimo deles. Muitas vezes, seus ensinamentos eram acolhidos de maneira inconveniente. Ou havia descompasso entre o que era-lhes ensinado e o que eles captavam.

 

Durante a subida para Jerusalém, o Mestre deu-se conta de como seus discípulos estavam pouco sintonizados com ele. Enquanto declarava estar caminhando para a morte, que seria entregue nas mãos dos estrangeiros e sofreria toda sorte de escárnios e flagelos, os quais culminariam com crucifixão, dois de seus discípulos pretendiam garantir os melhores lugares no Reino que imaginavam iria ser instaurado pelo Messias Jesus. Antes que alguém se antecipasse, queriam estar certos de serem os principais beneficiários desse futuro Reno, entendido em termos políticos.

 

Jesus não admitiu a pretensão dos discípulos. Combateu-a severamente , e indicou como deve se comportar um discípulo do Reino, para se contrapor à mentalidade dos opressores e tiranos deste mundo. O desejo de grandeza deveria ser substituído pelo ideal de serviço, e a busca dos primeiros lugares haveria de ser substituída pelo ideal de colocar-se como último de todos. Bastava que observassem o comportamento do Mestre que procurava estar a serviço de todos e iria dar a própria vida por todos [Missal Cotidiano, Paulus]

 

Oração da Assembleia (Liturgia Diária)

 

-Fazei, Senhor, que vossa Igreja seja exemplo concreto de doação e fraternidade. Ouvi-nos, Senhor.

-Reuni na paz e na harmonia todos os povos do mundo.

-Ajudai-nos a ter disponibilidade para servir o próximo e os mais necessitados.

-Concedei perseverança aos jovens vocacionados à vida religiosa e sacerdotal.

-Livrai as famílias da discórdia e da separação.

(Outras intenções)

 

Oração sobre as Oferendas:

Ó Deus, que nos dais o que oferecemos e aceitais nossa oferta como um gesto de amor, fazei que os vossos dons, nossa única riqueza, frutifiquem para nós em prêmio eterno. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Antífona da comunhão:

Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos, diz o Senhor. (Mt 28,20)

 

Oração Depois da Comunhão:

Tendo recebido o pão que nos salva, nós vos pedimos, ó Deus, que este sacramento, alimentando-nos na terra, no faça participar da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor!  

 

 

O cuidado com a vida no planeta

Cardeal Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida - SP

 

A Campanha da Fraternidade de 2011 tem como tema: “A Fraternidade e a vida no planeta”, e como lema: “A criação geme em dores de parto”. O assunto principal desta Campanha é o fenômeno do aquecimento global provocado pelas mudanças climáticas.

 

De fato, é muito comum a gente ouvir, principalmente das pessoas mais humildes, que os tempos estão mudados, que as chuvas, o frio e o calor não são como antigamente. As pessoas dizem que o clima está diferente, e está mesmo, todo mundo percebe isso. E quanto sofrimento isso causa? Basta lembrar os mortos, os desabrigados, os que tiveram que migrar por causa da seca, os que perderam tudo. Diante dessa situação, precisamos pensar em duas coisas: a solidariedade para com as vítimas e a nossa contribuição para diminuir as tragédias.

 

Deus, que é nosso Pai e quer que todos nós vivamos como irmãos,  exige de nós a solidariedade com os sofredores. A caridade é a palavra de ordem do cristão, que deve em tudo viver o mandamento de Jesus: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. O nosso amor com os sofredores e necessitados deve se tornar gesto concreto, principalmente,  por causa  das palavras de Jesus: “Tudo o que fizestes ao menor dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes”.

 

Por outro lado, a partir de atitudes simples, podemos contribuir para melhorar a situação. Uma primeira é a questão do lixo. Quanto mais evitarmos produzir lixo, menos entulho colocaremos nas ruas, evitando entupir bueiros e tubulações, assim como, a proliferação de doenças. Com essa atitude, também diminuiremos a emissão de gases poluentes na atmosfera, que agrava o aquecimento global. Para isso, também é importante lembrar que quanto menos coisas supérfluas consumirmos, quanto mais levarmos uma vida  sóbria, menos consumista, tanto menos lixo produziremos, e também,  diminuiremos a exploração de matéria prima, o desmatamento e a poluição causada pela indústria e pelo transporte dos produtos. Outra atitude que ajuda é  conversar sobre  esses problemas para que outras pessoas também  tomem consciência de sua responsabilidade com a preservação do meio-ambiente.

 

Que Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, una todos os brasileiros nessa corrente que é a Campanha da Fraternidade, para que todos nós e as gerações futuras  possam  ter uma vida melhor. [CNBB]

 

Aconteceu no dia 2 de março:

1897: Guerra de Canudos: um terceiro ataque é realizado pela expedição Antônio Moreira César, composta de 1200 homens

 

O dever leva-nos a fazer as coisas bem, mas o amor nos conduz

a fazê-las com perfeição. (Philips Brooks)