Quinta Parte
DEUTERENÔMIO
A Aliança Corporificada

5.29. - O Terceiro Discurso Propriamente Dito (Dt 28,69-30,20)

Após a advertência anterior feita em uma Solene Exortação, à guisa de Prefácio ao Terceiro Discurso, Moisés insiste na Aliança do Sinai, como incorporação definitiva em Israel. Na verdade, em Moab, não se praticou uma Nova Aliança, mas apenas se lhe acrescentou aqueles aperfeiçoamentos da experiência ou maturação, da vida em geral e os ocorridos durante a peregrinação. Faz uma breve recapitulação dos atos de Iahweh, desde o Egito (v. Dt 4,34; 7,18-19), temeroso de que venha a ser rejeitado após a sua morte (Dt 31,16-18), provocando todas as maldições descritas, em contra partida com as Bênçãos que Iahweh lhe destinou pela Promessa aos Patriarcas. Todo o acontecimento do passado não pode ser esquecido por Israel, traindo o seu Único e Exclusivo Deus, cuja presença lhe é perceptível, não em virtude de embriaguez, mas de concretas manifestações de Iahweh (Dt 8,2-4). Iahweh o socorreu de tal forma que não lhe causou nenhum dano a escassez de pão e de vinho, supridos que foram a contento (Dt 8,2-4). Mesmo contra os inimigos que encontraram, tão logo se adiantaram na conquista, Iahweh deu-lhes condições para vencê-los, também combatendo (Dt 2,30-32; 3,1.3.8.12-13). Por causa de tudo isso, não deverá jamais se permitir o não cumprimento dos compromissos assumidos pela Aliança, recomendação já feita (Dt 4,34.40; 11,3-7.8):

"1 Chamou Moisés a todo o Israel e disse-lhe: Tendes visto tudo quanto Iahweh fez na terra do Egito, perante vós, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra;2 as grandes provas que os vossos olhos viram, os sinais e grandes maravilhas;3 porém Iahweh não vos deu coração para entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, até ao dia de hoje.4 Quarenta anos vos conduzi pelo deserto; não envelheceram sobre vós as vossas vestes, nem se gastou no vosso pé a sandália.5 Pão não comestes e não bebestes vinho nem bebida forte, para que soubésseis que eu sou Iahweh, vosso Deus.6 Quando viestes a este lugar, Seon, rei de Hesebon, e Og, rei de Basan, nos saíram ao encontro, à peleja, e nós os ferimos;7 tomamo-lhes a terra e a demos por herança aos rubenitas, e aos gaditas, e à meia tribo dos manassitas.8 Guardai, pois, as palavras desta aliança e cumpri-as, para que prospereis em tudo quanto fizerdes." (Dt 29,1-8).

"Guardai, pois, as palavras desta aliança e cumpri-as..." - todo o povo Israelita estava comprometido sob juramento com Iahweh, para gozar de suas Bênçãos, "...para que prospereis em tudo quanto fizerdes". A Aliança não se restringe apenas àqueles que ali estavam, mas se estendia a todos os descendentes, tal como o início com os Patriarcas, desde a Promessa a Abraão, até mesmo os estrangeiros e os mais humildes do meios social e comunitário, e para sempre, cumprindo-se no Messianismo (Is 57,19 / Jo 17,20 / At 2,39 / Ef 2,17), "...: para que, hoje, te estabeleça por seu povo, e ele te seja por Deus..." Daí se pode entender o motivo de se denominar de "testamento" à Aliança, por causa dessa virtude de se transmitir de geração em geração um "legado" de Iahweh, visto não ser "...somente convosco que faço esta aliança e este juramento (...) mas, também, com aquele que não está aqui, hoje, conosco". Esses fatos por si só não seriam suficientes para se concluir, com base nos sentidos e na inteligência, não fora a presença ativa e dinâmica de Iahweh, que além de alimentá-lo e protegê-lo, capacita-o a compreender e optar livremente (Dt 29,8 / Dt 30,19-20), comprometendo assim até mesmo os sucessores:

"9 Vós estais, hoje, todos perante Iahweh, vosso Deus: os cabeças de vossas tribos, vossos anciãos e os vossos oficiais, todos os homens de Israel,10 os vossos meninos, as vossas mulheres e o estrangeiro que está no meio do vosso arraial, desde o vosso rachador de lenha até ao vosso carregador de água,11 para que entres na aliança de Iahweh, teu Deus, e no juramento que, hoje, Iahweh, teu Deus, faz contigo;12 para que, hoje, te estabeleça por seu povo, e ele te seja por Deus, como te tem prometido, como jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó.13 Não é somente convosco que faço esta aliança e este juramento,14 porém com aquele que, hoje, aqui, está conosco perante Iahweh nosso Deus, e também com aquele que não está aqui, hoje, conosco." (Dt 29,9-14).

Nada aconteceu com eles às escondidas (Dt 29,28) e se recordam cabalmente da idolatria do Egito e das demais nações por onde peregrinaram, seus costumes e cultos abomináveis aos deuses de pedra e madeira. Com a Aliança romperam com tudo isso, devendo extirpar qualquer manifestação idolátrica, por menor que seja, como se arranca uma erva daninha e venenosa, para não se comprometer toda a plantação (Hb 12,15 / Jo 18,14). Não haverá perdão para os idólatras, mesmo que seja um só, e as várias Maldições advindas corriam o risco de se alastrarem "como erva venenosa" contaminando outros. O castigo que lhe determina Iahweh é a expulsão de toda e qualquer tribo, para que não venha toda a nação sofrer as Maldições decorrentes. Não o expulsando, pela unidade e solidariedade de todos, tornam-se cúmplices, pois "desprezaram a Aliança que Iahweh, Deus de seus pais, fez com eles, quando os tirou do Egito; e se foram, e serviram a outros deuses, e os adoraram (...) e a ira de Iahweh se acendeu contra esta terra, trazendo sobre ela toda a maldição que está escrita neste livro":

"15 Porque vós sabeis como habitamos na terra do Egito e como passamos pelo meio das nações pelas quais viestes a passar;16 vistes as suas abominações e os seus ídolos, feitos de madeira e de pedra, bem como vistes a prata e o ouro que havia entre elas;17 para que, entre vós, não haja homem, nem mulher, nem família, nem tribo cujo coração, hoje, se desvie de Iahweh, nosso Deus, e vá servir aos deuses destas nações; para que não haja entre vós raiz que produza erva venenosa e amarga,18 ninguém que, ouvindo as palavras desta maldição, se abençoe no seu íntimo, dizendo: Terei paz, ainda que ande na perversidade do meu coração, e (a raiz) embriagada absorva a sedenta19 e Iahweh não lhe quererá perdoar; antes, fumegará a ira de Iahweh e o seu zelo sobre tal homem, e toda maldição escrita neste livro jazerá sobre ele; e Iahweh lhe apagará o nome de debaixo do céu.20 Iahweh o separará de todas as tribos de Israel para calamidade, segundo todas as maldições da aliança escrita neste Livro da Lei.21 Então, dirá a geração vindoura, os vossos filhos, que se levantarem depois de vós, e o estrangeiro que virá de terras longínquas, vendo as pragas desta terra e as suas doenças, com que Iahweh a terá afligido,22 e toda a sua terra abrasada com enxofre e sal, de sorte que não será semeada, e nada produzirá, nem crescerá nela erva alguma, assim como foi a destruição de Sodoma e de Gomorra, de Adma e de Seboim, que Iahweh destruiu na sua ira e no seu furor,23 isto é, todas as nações dirão: Por que fez Iahweh assim com esta terra? Qual foi a causa do furor de tamanha ira?24 Então, se dirá: Porque desprezaram a aliança que Iahweh, Deus de seus pais, fez com eles, quando os tirou do Egito;25 e se foram, e serviram a outros deuses, e os adoraram; deuses que não conheceram e que ele não lhes havia designado.26 Pelo que a ira de Iahweh se acendeu contra esta terra, trazendo sobre ela toda a maldição que está escrita neste livro.27 Iahweh os arrancou, com ira, de sua terra, mas também com indignação e grande furor, e os lançou para outra terra, como hoje se vê.." (Dt 29,15-27).

Aquilo que não constar da Lei, não tendo sido previsto anteriormente não deverá ser objeto de julgamento ou condenação, até mesmo os casos ocultos ou acontecimentos. Dever-se-á sempre cumprir o que foi objeto de determinação de Iahweh, enquanto que o não revelado não deve ser objeto de especulação:

"28 As coisas encobertas pertencem a Iahweh, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei " (Dt 29,28).


Mas, Iahweh nunca abandonará definitivamente Israel, mesmo em caso de absoluta idolatria praticada em conjunto, caindo em Maldição. Bastará um firme desejo de retorno, mesmo em exílio, "e tornares a Iahweh, teu Deus, tu e teus filhos, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e deres ouvidos à sua voz, segundo tudo o que hoje te ordeno, então, Iahweh, teu Deus, mudará a tua sorte, e se compadecerá de ti, e te ajuntará, de novo, de todos os povos entre os quais te havia espalhado Iahweh, teu Deus". Por maior que venha a ser a apostasia geral, por maior que seja o abandono de Iahweh e adoração de outros deuses, por maior que venha a ser a infidelidade de Israel, sempre haverá um pequeno grupo de fiéis, que manterão vivo o Amor a Iahweh e os compromissos assumidos. Dele nascerá de novo a fidelidade e obediência a Iahweh, em arrependimento geral, num desejo ardente de retorno à Aliança. É a denominada "Teologia do Resto" (Is 1,9; 4,3; 10,23; Rm 9,27-29; 11,5), reanimando sempre a busca de comunhão com Iahweh e a entrega confiante aos Seus Desígnios. Quando isso acontece, seja qual for a situação e o local onde o Povo de Deus se encontre, a Misericórdia de Iahweh sempre atuante virá socorrer e salvar Israel:

"1 Quando, pois, todas estas coisas vierem sobre ti, a bênção e a maldição que pus diante de ti, se te recordares delas entre todas as nações para onde te lançar Iahweh, teu Deus;2 e tornares a Iahweh, teu Deus, tu e teus filhos, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e deres ouvidos à sua voz, segundo tudo o que hoje te ordeno,3 então, Iahweh, teu Deus, mudará a tua sorte, e se compadecerá de ti, e te ajuntará, de novo, de todos os povos entre os quais te havia espalhado Iahweh, teu Deus.4 Ainda que os teus desterrados estejam para a extremidade dos céus, desde aí te ajuntará Iahweh, teu Deus, e te tomará de lá.5 Iahweh, teu Deus, te introduzirá na terra que teus pais possuíram, e a possuirás; e te fará bem e te multiplicará mais do que a teus pais." (Dt 30,1-5)

A Aliança será plena, tal o alcance e significado do "coração", tido como sede de toda a inteligência, vontade e sentimentos do homem, que será circuncidado, "...para amares Iahweh, teu Deus, de todo o coração e de toda a tua alma, para que vivas..." (Gn 8,21 / Dt 4,29; 6,5; 10,16 / Jr 4,4 / Ef 1,18), qual seja, purificado e consagrado a Iahweh, numa palavra, santificado. Assim, todas as Maldições que lhe pesavam passarão para os seus inimigos, enquanto Israel retornará a Iahweh, recebendo em contra partida as Bênçãos traduzidas "...em toda obra das tuas mãos, no fruto do teu ventre, no fruto dos teus animais e no fruto da tua terra e te beneficiará...". Mesmo por que os estatutos e mandamentos não eram difíceis de cumprir, estavam ao alcance e no coração do homem, e ainda anunciada e conhecida por todos a ponto de ser sempre lembrada e ensinada, "com a boca" (Dt 6,7; 11,18-20 / Rm 10,6-8):

"6 Iahweh, teu Deus, circuncidará o teu coração e o coração de tua descendência, para amares Iahweh, teu Deus, de todo o coração e de toda a tua alma, para que vivas.7 Iahweh, teu Deus, porá todas estas maldições sobre os teus inimigos e sobre os teus aborrecedores, que te perseguiram.8 De novo, pois, darás ouvidos à voz de Iahweh; cumprirás todos os seus mandamentos que hoje te ordeno.9 Iahweh, teu Deus, te dará abundância em toda obra das tuas mãos, no fruto do teu ventre, no fruto dos teus animais e no fruto da tua terra e te beneficiará; porquanto Iahweh tornará a exultar em ti, para te fazer bem, como exultou em teus pais;10 se deres ouvidos à voz de Iahweh, teu Deus, guardando os seus mandamentos e os seus estatutos, escritos neste Livro da Lei, se te converteres a Iahweh, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma.11 Porque este mandamento que, hoje, te ordeno não é demasiado difícil, nem está longe de ti.12 Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos?13 Nem está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar que no-lo traga e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos?14 Pois esta palavra está mui perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a cumprires." (Dt 30,6-14).

Solenemente Moisés insiste nessa admoestação, não podendo esconder o temor de abandono, no dever de cumprimento dos compromissos da Aliança com Iahweh, tal como várias vezes lhe ocorrera no deserto, com as sedições e apostasias freqüentes e de graves resultados. Por isso, repete o que já dissera várias outras vezes: - "...escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando Iahweh, teu Deus, dando ouvidos à sua voz e apegando-te a ele; pois disto depende a tua vida e a tua longevidade; para que habites na terra que Iahweh, sob juramento, prometeu dar a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó". São Bênçãos traduzidas na felicidade (Dt 4,40), na longevidade (Dt 11,9), numa família numerosa, na fertilidade do solo e fecundidade de seu rebanho, e na vitória contra os seus inimigos (Lv 26,3-13) e em fartura de bens:

"15 Vê que proponho, hoje, a vida e o bem, a morte e o mal;16 se guardares o mandamento que hoje te ordeno, que ames Iahweh, teu Deus, andes nos seus caminhos, e guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, então, viverás e te multiplicarás, e Iahweh, teu Deus, te abençoará na terra à qual passas para possuí-la.17 Porém, se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido, e te inclinares a outros deuses, e os servires,18 então, hoje, te declaro que, certamente, perecerás; não permanecerás longo tempo na terra à qual vais, passando o Jordão, para a possuíres.19 Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,20 amando Iahweh, teu Deus, dando ouvidos à sua voz e apegando-te a ele; pois disto depende a tua vida e a tua longevidade; para que habites na terra que Iahweh, sob juramento, prometeu dar a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó." (Dt 30,15-20).

 Para o formato Netscape são necessárias 5 folhas A4 para imprimir este documento

|Volta|  |Índice Cap 5|  |Índice do Curso|  |Continua|


[Volta ao Índice Geral]  [Cadastro no Curso]  [Evangelho do Dia]  [Home]

CURSO DE BÍBLIA PELA INTERNET
- MUNDO CATÓLICO WEB SITE
  Copyright © 1997-2000 by J.Haical Haddad - Página criada em 15/05/00
Hosted by C.Ss.R.Redemptor, Visite a Editora Santuário